Make your own free website on Tripod.com
Pesca&Dicas

SPINCAST
Uma questão de peso


   

 

Os detalhes


A - Cobertura frontal
B - Fricção
C - Tecla de liberação
D - Manivela
E - Orifício de saída de linha

 

 

Ainda pouco utilizado no Brasil esse equipamento reúne inúmeros adeptos por todo o mundo e é uma ótima opção para arremessar iscas muito leves.

Você já deve ter passado por circunstâncias, onde a necessidade de usar uma isca menor e conseqüentemente mais leve foi prejudicada pela falta de um equipamento capaz de arremessar a longa distância e com precisão, uma isca com peso entre 1/8 à 1/24 de onça.

A solução para esse problema é o spincast. Equipamento de mecanismo extremamente simples  que une a leveza do molinete ul (ultraleve) à comodidade e praticidade da carretilha de baitcast. Seu sistema de liberação da linha é totalmente interno, dispensando a abertura manual como nos molinetes comuns.

Dotado de sistema exclusivo, proporciona instantânea liberação da linha e o desarme ocorre  exatamente no momento do arremesso, dispensa assim qualquer preparativo. Com ele é só arremessar e recolher, arremessar e recolher...

Utiliza-se  como equipamento auxiliar em dias em que os peixes estão um tanto seletivos quanto ao tamanho das iscas. O spincast arremessa com precisão iscas diminutas a uma distância consideravelmente longa. Para pescar trutas, tilápias, apaiaris e outros peixes com preferência por iscas de menor tamanho, é insubstituível , graças à versatilidade e à comodidade no emprego de iscas hiperleves.

 

 

    Num movimento contínuo, leve
    a vara para trás
    e impulsione-a vigorosamente
    à frente, pois estará utilizando
    iscas muito leves.

     

    Quando a vara atingir a posição
    de 11 horas, pressione e solte
    rapidamente a tecla de liberação.
    Nesse momento, mantenha a
    ponta da vara na direção da isca,
    acompanhando do seu
    trajeto.

Na ocasião em que julgar necessário
interromper a saída de linha para encurtar
a distância ou controlar o arremesso, pressione
novamente a tecla até sentir que atingiu todo o
curso, fazendo com que o cursor, fazendo com que
o rotor toque levemente a cobertura frontal e impeça
a continuidade de saída de linha.

 

Quando armado, o pino de
recolhimento fica totalmente visível,
girando a uma distância de centésimos
de milímetro da cobertura frontal
e traciona a linha
que passa por
sobre o rotor.

 

No momento da
liberação, o pino
é recolhido
rapidamente ao
interior do rotor
e torna livre
a passagem
da linha

 

ISCAS ARTIFICIAIS

São incontáveis os modelos e tipos disponíveis de iscas para a categoria. Abordaremos apenas as mais eficazes e produtivas, tendo como comparação uma moeda de um centavo para dar uma idéia da dimensão das iscas.

Plugs

Os de barbela (Shallow e Deep Runner)
são mais produtivos. Quando tracionados
afundam e, sem recolhimento, flutuam,
facilitando o trabalho em estruturas como
galhadas e touceiras de capim.
Não se aconselha o uso das iscas do tipo
sinker (que afundam), pela grande
possibilidade de perda. As de hélice
podem ser úteis quando se deseja tirar
os peixes de seus refúgios naturais.

 

Spinners
Têm inúmeros formatos e cores e são aplicáveis em todas faixas de
profundidade, alternando velocidade de recolhimento. Com elas
obtêm-se ainda um trabalho quase na superfície, quando
se recolhe com velocidade relativamente rápida e a vara
levantada na posição de 11 horas. Seus atrativos são
a emissão de reflexos produzidos pela lâmina giratória e o ruído
que causa ao ser recolhido.

 

Grubs e Micro-Jigs
Com ação de fundo, devem ser
trabalhadas com movimentos de tração
com a vara e simultaneamente recolhidas bem
lentamente, fazendo a isca trafegar junto
ao fundo, num movimento de
sobe e desce.

 

Spingrub
Reúne a vibração do
spinner com a eficiência
do grub,
com a vantagem de
cobrir vários tipos
de estruturas em
diversas profundidades diferentes.

 

Spin-n-glo
Isca que possui um
corpo plástico dotado
de palhetas que
quando tracionada faz
um movimento giratório
imitando um inseto
se debatendo na água.

 

Iscas Naturais
ou Processadas

Na pesca de
pequenos peixes como o
lambari, o SPINCAST
é extraordinário para arremessar
o conjunto bóia-anzol
até os pontos mais inacessíveis.

 

CUIDADOS ESPECIAIS:
Pelo SPINCAST ser dotado de um mecanismo de alta precisão, deve-se tomar o máximo de cuidado para evitar o amassamento da cobertura frontal. Também não esqueça as precauções contra quedas acidentais e não deixar o equipamento solto dentro do barco para que os impactos não comprometam seu funcionamento.

 

voltar

   
| PESQUEIROS | NÓS PARA PESCA | RIO GUARAÚ | ARTIGOS | BUSCA FONES | TEMPO |
| HOME | RECEITAS | FOTOS | SPLIT SHOT | MASSAS | BUSCA CEP | E-MAIL | GIRADOR | EMPATE DE AÇO |
© Copyright - 2002-2003 - Pesca & Dicas - All rights reserved